Como registar determinados ccTLDs

Já se falou em ccTLDs neste blog, mas no decorrer da exploração da internet chegamos todos a um ponto em que queremos explorar novos campos, novos mercados, novos idiomas e consequentemente…novas extensões!

Um ccTLD é um domínio registado numa extensão de um país, por exemplo domainer.pt…tada! Ou seja, a extensão .pt é referente a Portugal e o domínio registado é “domainer”, como tal, o ccTLD é domainer.pt.

O problema com que muitos domainers, e mesmo empresas que querem diversificar o seu público-alvo, se deparam frequentemente prende-se com o facto de certas extensões terem restrições ao seu registo. Já lhe aconteceu querer registar um domínio e não conseguir porque tinha de ser um cidadão nesse país, ter uma marca registada nesse país ou uma empresa também nesse país? É exactamente sobre isso que lhe vamos falar. Hang on!

Mas atenção, não é preciso ser um país para uma extensão ter restrições. A extensão .EU , por exemplo, é restrita aos cidadãos de um Estado Membro da União Europeia. Sinceramente, parece-me um preciosismo desnecessário europeu, mas quanto a isso não há grande coisa a fazer, ou há???

Claro que há.

Se você sempre quis ter aquele domínio de internet, naquela extensão e não conseguiu até agora, pois bem, pense de novo.

Embora normalmente as entidades que gerem as extensões tenham sites próprios para os registos de domínios, estou-me a lembrar agora da dns.cv, também é verdade que muitas delas não lhe deixam registar o domínio porque não está devidamente qualificado para tal.

Com base neste problema, surgiram alguns registrars que ofereciam a solução para que o titular de um domínio tivesse uma presença válida no país da extensão, tornando assim possível o registo do domínio. A Representação fornecida por estes registrars tornou muitos investimentos viáveis e os seus serviços muito úteis, mas existem duas desvantagens:

– serviço lento: registar um domínio com representação não é como registar um .com. Existem condições legais que têm de ser cumpridas e por isso o serviço é mais lento que o normal. Mas sem este serviço também não teria o domínio, por isso vale a pena!

– domínios mais caros: claro, se você recorre a este serviço, é óbvio que poderá contar com domínios mais caros. Existem custos inerentes à criação destes serviço e depois isso reflete-se no preço dos domínios. Mas se me perguntar se prefiro abrir uma empresa num país que não conheço nada (ou registar uma marca), ou então pagar mais um pouco por um serviço de representação…eu diria que o preço da representação até é barato!

Hoje damos a conhecer duas empresas que se dedicaram não só a ccTLDs, como também, a fornecer serviços de representação. Em ambas as empresas terá de ver se a extensão em causa tem representação ou não. Mas a diversidade de extensões em ambas é enorme por isso vale a pena explorar todas as possibilidades.

EuroDNS

É uma empresa europeia que já conheço há muitos anos e que tem qualidade no que faz. Recomendo os seus serviços porque já existe uma experiência anterior. Tem meios de pagamento acessíveis mas não tem paypal. A não ser que já o tenham incluído entretanto, as formas de pagamento são transferência bancária e cartão de crédito.

O suporte é bom e rápido.

101Domain

É uma empresa norte-americana que também já conheço bastante bem e que tem algumas falhas no que respeita ao suporte. É algo estranho, mas o que conta é que os registos são feitos. Simplesmente terá que tomar um xanax ou assim antes de clicar no “live chat support”, caso queira ter suporte imediato e ter muita, mas muita paciência com o operador. Em termos de pagamentos, tem paypal por isso já é uma vantagem.

Lentos mas executam.

 

Se pretende registar ccTLDs que nunca tinha conseguido, então estes dois registrars têm o que você PRECISA! Clique nas imagens para começar a sua aventura nos ccTLDs!

Bons registos!

Os nossos leitores também viram:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *