Como registar determinados ccTLDs

Já se falou em ccTLDs neste blog, mas no decorrer da exploração da internet chegamos todos a um ponto em que queremos explorar novos campos, novos mercados, novos idiomas e consequentemente…novas extensões!

Um ccTLD é um domínio registado numa extensão de um país, por exemplo domainer.pt…tada! Ou seja, a extensão .pt é referente a Portugal e o domínio registado é “domainer”, como tal, o ccTLD é domainer.pt.

O problema com que muitos domainers, e mesmo empresas que querem diversificar o seu público-alvo, se deparam frequentemente prende-se com o facto de certas extensões terem restrições ao seu registo. Já lhe aconteceu querer registar um domínio e não conseguir porque tinha de ser um cidadão nesse país, ter uma marca registada nesse país ou uma empresa também nesse país? É exactamente sobre isso que lhe vamos falar. Hang on!

Mas atenção, não é preciso ser um país para uma extensão ter restrições. A extensão .EU , por exemplo, é restrita aos cidadãos de um Estado Membro da União Europeia. Sinceramente, parece-me um preciosismo desnecessário europeu, mas quanto a isso não há grande coisa a fazer, ou há???

Claro que há.

Se você sempre quis ter aquele domínio de internet, naquela extensão e não conseguiu até agora, pois bem, pense de novo.

Embora normalmente as entidades que gerem as extensões tenham sites próprios para os registos de domínios, estou-me a lembrar agora da dns.cv, também é verdade que muitas delas não lhe deixam registar o domínio porque não está devidamente qualificado para tal.

Com base neste problema, surgiram alguns registrars que ofereciam a solução para que o titular de um domínio tivesse uma presença válida no país da extensão, tornando assim possível o registo do domínio. A Representação fornecida por estes registrars tornou muitos investimentos viáveis e os seus serviços muito úteis, mas existem duas desvantagens:

– serviço lento: registar um domínio com representação não é como registar um .com. Existem condições legais que têm de ser cumpridas e por isso o serviço é mais lento que o normal. Mas sem este serviço também não teria o domínio, por isso vale a pena!

– domínios mais caros: claro, se você recorre a este serviço, é óbvio que poderá contar com domínios mais caros. Existem custos inerentes à criação destes serviço e depois isso reflete-se no preço dos domínios. Mas se me perguntar se prefiro abrir uma empresa num país que não conheço nada (ou registar uma marca), ou então pagar mais um pouco por um serviço de representação…eu diria que o preço da representação até é barato!

Hoje damos a conhecer duas empresas que se dedicaram não só a ccTLDs, como também, a fornecer serviços de representação. Em ambas as empresas terá de ver se a extensão em causa tem representação ou não. Mas a diversidade de extensões em ambas é enorme por isso vale a pena explorar todas as possibilidades.

EuroDNS

É uma empresa europeia que já conheço há muitos anos e que tem qualidade no que faz. Recomendo os seus serviços porque já existe uma experiência anterior. Tem meios de pagamento acessíveis mas não tem paypal. A não ser que já o tenham incluído entretanto, as formas de pagamento são transferência bancária e cartão de crédito.

O suporte é bom e rápido.

101Domain

É uma empresa norte-americana que também já conheço bastante bem e que tem algumas falhas no que respeita ao suporte. É algo estranho, mas o que conta é que os registos são feitos. Simplesmente terá que tomar um xanax ou assim antes de clicar no “live chat support”, caso queira ter suporte imediato e ter muita, mas muita paciência com o operador. Em termos de pagamentos, tem paypal por isso já é uma vantagem.

Lentos mas executam.

 

Se pretende registar ccTLDs que nunca tinha conseguido, então estes dois registrars têm o que você PRECISA! Clique nas imagens para começar a sua aventura nos ccTLDs!

Bons registos!

Os nossos leitores também viram:

O que é um sub-domínio?

São poucas as pessoas que sabem o potencial que existe por trás de um sub-domínio, dando prioridade sempre a domínios, abdicam da utilização deste mesmo potencial para direccionar e organizar melhor a sua presença online. A presença online de uma empresa necessita de uma estratégia bastante bem definida para conseguir alcançar os seus objectivos, essa mesma estratégia passa muitas vezes por entender e dar atenção aos utilizadores, o que em termos práticos significa a utilização de variadas ferramentas e opções dos domínios, como é o caso dos sub-domínios.

Apesar de ainda existirem muitas dúvidas relativamente à utilização dos sub-domínios, são cada vez mais os utilizadores que assumem esta utilização como uma excelente vantagem de negócio, porém uma má utilização poderá vir a estragar todo o trabalho de optimização para os motores de busca ou denegrir a imagem geral do próprio domínio. Assim, a utilização de um sub-domínio requer algumas atenções específicas para que o objectivo desejado seja alcançado, não só para os utilizadores como também para os administradores dos websites.

O que é um sub-domínio?

Já introduzimos o assunto, mas em termos práticos ainda não esclarecemos o que é um sub-domínio e só após o fazer é possível aconselhar a sua utilização ou dar a conhecer as suas vantagens e desvantagens.

Em termos práticos, um sub-domínio é um recurso associado ao próprio domínio que permite criar vários endereços através de um domínio principal. Isto é, um sub-domínio permite aceder a variadas pastas dentro da pasta de raiz, em que a pasta de raiz é o domínio, é como se existissem várias ramificações derivadas de uma árvore, cada ramificação tem a sua própria utilização, aconselhando sempre que estejam todas elas ligadas.

Um exemplo disso é a utilização de um blog corporativo para uma empresa com presença online. O domínio adquirido pela empresa será nomedaempresa.com, ou seja irá utilizar o sub-domínio blog.nomedaempresa.com para instalar o script para o blog e tornar assim o seu blog independente mas ao mesmo tempo ligado ao domínio principal. A nível de pastas no seu alojamento, esta criação de um sub-domínio significa a criação de uma pasta nova com o nome blog que em termos práticos ficará junto das outras pastas do seu portal.

Diferença entre domínio e sub-domínio

Os domínios são criados a pensar na melhor opção para a empresa e para o negócio em questão, escolhendo o nome mais adequado para o mesmo, associado à melhor extensão disponível.

Em termos práticos, o domínio é formado pelo nomedaempresa e a extensão escolhida, sendo necessário para usar esse mesmo domínio o registo por um período de tempo numa empresa especializada neste serviço. A escolha da extensão a usar é da inteira responsabilidade do utilizador e estará sempre ligada exclusivamente ao domínio, podendo ser mais ou menos genéricas, dependendo da intenção do utilizador.

Os sub-domínios são um dos muitos recursos que os domínios permitem utilizar, fazendo uso do próprio domínio para criar novos endereços em forma de ramificações do domínio principal.

Geralmente estes sub-domínios são usados para diferenciar áreas diferentes dos websites (como o blog, o fórum, a área de clientes, etc.) ou mesmo para destacar as várias áreas em que a empresa trabalha, como por exemplo fotografia.nomedaempresa.com ou design.nomedaempresa.com, em que o fotografia e design são os sub-domínios agregados ao domínio principal nomedaempresa.com.

A grande diferença entre o domínio e o sub-domínio é relativamente aos motores de busca. Geralmente os resultados de uma pesquisa aparecem vários destinos, no entanto mesmo que existam mais que 1 ligação para o mesmo domínio, o máximo que surge no resultado das pesquisas são 2 em 10 resultados. Aí entram os sub-domínios e a forma como os motores de busca os encaram, já que são analisados como se fossem websites diferentes e por isso surgem muito mais rapidamente nas pesquisas, aumentando assim a probabilidade do seu website surgir em maior número nos resultados das pesquisas, desde que para isso use inteligentemente os sub-domínios.

Como criar um sub-domínio

Em primeiro lugar, para criar um sub-domínio é necessário que o seu alojamento o permita, já que alguns alojamentos mais limitados têm limites relativamente ao aparecimento de sub-domínios. Se no seu alojamento não existe essa opção, o melhor mesmo é mudar de alojamento ou questionar o gestor da mesma para ver se existe a possibilidade de criar 1 ou 2 sub-domínios sem um grande acréscimo de valor.

No caso de existir essa possibilidade, então os passos são extremamente simples:

– Aceder ao cPanel do seu domínio (geralmente pode ser acedido por www.domínio.com/cpanel)

– Aceder à secção Domínios e procurar a opção Subdomínios

– Escolher o próprio nome do subdomínio e confirmar onde diz “criar”

Para aceder aos ficheiros deste sub-domínio, deverá aceder à sua pasta public_html no alojamento do seu domínio e procurar uma pasta criada com o nome dado ao sub-domínio.

Vantagens e Desvantagens dos sub-domínios

Como seria de esperar, a utilização dos sub-domínios tem as suas vantagens e desvantagens, sendo da responsabilidade de cada utilizador escolher a sua utilização, de acordo com as suas necessidades e com os objectivos a que se propõe.

Vantagens

Como já foi referido, uma das grandes vantagens dos sub-domínios é relativamente aos motores de busca, permitindo que cada sub-domínio seja tratado como um website diferente, permite uma maior presença nos resultados das pesquisas.

A utilização de sub-domínios permite ainda poupar algum dinheiro, pois apesar de estar ligado ao domínio principal, é possível tirar partido dos sub-domínios para criar novos websites.

Os sub-domínios permitem ainda diferenciar, ao mesmo tempo que estão ligados com o domínio principal, as diversas áreas de um website (ideal para separar o website principal do blog e fórum de discussão), bastante apreciado pelos utilizadores mais exigentes que gostam de diferenciar os conteúdos mas ao mesmo tempo mantê-los ligados pelo domínio principal.

Desvantagens

Uma das grandes desvantagens dos sub-domínios é a penalização, isto é, no caso de um do seu domínio ser penalizado relativamente aos motores de busca, todos os sub-domínios são igualmente penalizados.

Por outro lado, apesar de um sub-domínio permitir dividir as várias áreas de um website, torna-se muito mais complicado de memorizar, tornando-se uma desvantagem.

A utilização de um sub-domínio não tem nada de errado para as estratégias a adoptar em qualquer website, porém é importante manter sempre a mesma linha de estratégia para definir, relativamente à gestão dos sub-domínios e dos sub-directórios, já que muitos trabalham de forma igual nos dois e torna-se desvantajoso para o seu projecto web, pois têm características extremamente diferentes.

Os nossos leitores também viram:

O que é o “parking” de domínios?

Nos dias que correm é possível ganhar dinheiro com domínios de variadas formas, uma delas é o parking, algo extremamente popular e com cada vez mais adeptos, principalmente porque é uma técnica que não requer muitas horas de dedicação, conseguindo por vezes atingir as 50 vezes o rendimento necessário para renovar novamente o domínio.

Apesar de ser uma técnica muito usada, são poucos aqueles que sabem exactamente o que é, as suas vantagens, a melhor técnica para ganhar dinheiro, os cuidados a ter e até como conseguir chegar a resultados positivos. Por isso hoje vamos esclarecer aqui essas mesmas dúvidas e oferecer algumas dicas para conseguir chegar ao objectivo final: ganhar dinheiro com domínios parqueados.

O que é parking de domínios?

O termo parking é inglês e em termos práticos significa “parqueamento”, isto é, no caso dos domínios consiste na tentativa de rentabilização de um domínio através de tráfego directo, sem conteúdos relativos e apenas colocando anúncios relacionados.

Em termos práticos, parquear um domínio significa dar um uso rentável a um domínio que não esteja em uso, criando uma página cheia de anúncios contextualizados com o próprio domínio, fazendo com que os utilizadores encaminhem-se para outros domínios através do seu, gerando assim dinheiro para o administrador do domínio parqueado. Apesar de ser algo que os utilizadores não gostam, já que em termos práticos não lhe trás informação útil, é uma das poucas técnicas de domínios que ainda se torna rentável, sem qualquer tipo de trabalho ou investimento.

Existem ainda muitos administradores de domínios parqueados que mais tarde conseguem vender esse mesmo domínio a outro utilizador, por um valor muito superior, conseguindo assim exponenciar a sua rentabilização.

Vantagens de usar o parking de domínio

Ao utilizar o parqueamento de domínios, estará assim a tentar rentabilizar alguns dos seus domínios que estejam parados, obviamente que existem alguns utilizadores que compram domínios exactamente com esta intenção, porém nem sempre se torna vantajoso financeiramente, já que a rentabilização do parqueamento de domínios depende de três factores principais:

– o domínio em si;
– os anúncios escolhidos para o parqueamento do domínios;
– o tráfego que esse domínio recebe, já que quanto mais tráfego, mais dinheiro irá dar.

Assim, uma das vantagens de usar o parking de domínio é a possibilidade de rentabilização de um domínio que esteja parado, seja por falta de ideias de desenvolvimento ou por falta de tempo para tal.

Uma outra vantagem é a facilidade com que um domínio é colocado em parking, apesar de existirem técnicas mais complicadas, hoje em dia é possível colocar um domínio parqueado em apenas alguns minutos, sendo que o investimento temporal inicial não é muito, sendo posteriormente nulo e mesmo assim podendo gerar uma bom renda anual.

Os rendimentos, apesar de serem inconstantes e quase imprevisíveis, podem-se tornar excelentes quando os três factores principais se combinam na perfeição, existindo domínios parqueados a resultar em rendimentos anuais a ultrapassar os milhares.

Ganhar dinheiro com domínios parqueados

Para conseguir ganhar um bom dinheiro anual com os seus domínios parqueados é importante ter em atenção a alguns factores.

Inicialmente é necessário algum trabalho de pesquisa, não só para encontrar bons domínios registados a primeira vez, como ainda para estar atento a domínios que já tenham sido registados e tenham expirado. Pesquisando pelas palavras chave, encontrando boas combinações e bons domínios, rapidamente consegue colocar o mesmo a rentabilizar com pouco trabalho.

Em seguida, a escolha adequada do layout da própria página do domínio parqueado é um factor relevante para conseguir gerar uma boa renda anual, encontrando um aspecto gráfico da página (landing page) interessante mas ao mesmo tempo simples e sem complicações, pode ser o caminho certo para chegar ao objectivo final.
Obviamente que pode testar, conseguindo assim testar vários layouts e estruturas dos anúncios, vendo o que é mais rentável para o seu domínio.

Cuidados a ter no parking de domínios

Um dos principais cuidados a ter é na gestão dos seus próprios domínios, isto é, aconselhamos sempre que tenha os seus domínios geridos (seja através de um ficheiro Excel ou mesmo de um caderno de notas), registando a data de registo, a data da renovação, o local onde está registado e o seu rendimento anual (quando existente). Esta gestão fará com que se torne mais simples de saber no final do ano se deverá continuar com aquele parqueamento ou não, se não tiver qualquer lucro, então não existem vantagens, sendo melhor abandonar o domínio ou tentar vender o mesmo. A falta de gestão pode fazer com que perca um excelente domínio por falta de atenção.

Por outro lado, a escolha da empresa de parqueamento é igualmente importante, já que umas dão mais liberdade que outras, oferecendo a escolha das palavras chave para o cabeçalho, vários tipos de layouts (divididos por categorias e subcategorias), pagamentos bastante em conta e com um apoio ao cliente fantástico, enquanto outras acabam por se tornar desvantajosas para quem deseja tornar os seus domínios rentáveis, tal é a dificuldade de trabalhar com as mesmas.

Outro cuidado é relativo à escolha do domínio, apesar de ser cada vez mais comum a compra de domínios com palavras de marcas, produtos ou serviços, é importante ter em atenção para não ter problemas legais com alguma marca registada ou alguma patente de produto ou mesmo de palavra.

Onde parquear os domínios?

Hoje em dia existem várias empresas que prestam este serviços aos interessados, apesar de algumas delas terem melhores condições que outras. Assim, vamos deixar aqui aquelas que melhor reputação têm perante os utilizadores de todo o mundo.

Adsense – apesar deste ser um dos serviços mais populares em todo o mundo, anunciou recentemente que iria abandonar o serviço para domínios com forward, logo já não é uma opção, apesar de se esperar novidades neste campo por parte da Google. Por enquanto pode utilizar o adsense para domínios que tenham os seus nameservers (nomes de servidores) definidos.

SEDO – um dos maiores portais a oferecer este tipo de serviço online.

Namedrive – um dos mais populares junto dos utilizadores mais exigentes, com personalizações fantásticas e layouts variados para parquear os seus domínios.

adPark – uma ferramenta brasileira, extremamente fácil de usar e com condições bastante vantajosas.

Em termos práticos, o parking de domínio é extremamente vantajoso para quem quer tentar rentabilizar os seus domínios parados, fazendo alguns lucros anuais sem praticamente trabalho algum.

Os nossos leitores também viram:

O que é fazer “forward” ou “masking” a um domínio?

Já foi aqui referenciado diversas vezes a importância que um domínio tem para um negócio, assim como a importância da escolha acertada desse mesmo domínio, porém existem outras temáticas que necessitam de ser abordadas de forma a esclarecer pequenas dúvidas que possam surgir por parte dos mais curiosos ou daqueles que procuram melhorar a sua presença online.

Se por um lado escolher o domínio certo para o seu negócio é quase obrigatório, por outro saber fazer uso do mesmo, ou saber complementar essa mesma escolha, é igualmente importante para conseguir assim melhorar a sua presença online e tirar o máximo proveito disso.

Existem várias técnicas para conseguir ganhar dinheiro apenas com os domínios, seja a colocá-los em “parking” (vamos falar disso mais à frente), ou usando a técnica do forward ou masking, sendo que cada uma delas têm as suas próprias características e devem sempre ser feitas de acordo com as necessidades e objectivos finais do utilizador.

Forward a um domínio

Em primeiro lugar é necessário entender o que significa forward de um domínio, já que não sendo uma palavra portuguesa, a sua tradução nem sempre é feita da melhor forma. Em termos práticos, “forward” significa encaminhamento, isto é, neste caso específico esta técnica consiste na colocação de um domínio a apontar para um website diferente do que na realidade foi digitado.

Complicado de entender à primeira? Então vamos colocar em termos práticos para que se torne mais simples de perceber o que foi dito anteriormente. O objectivo principal é que o utilizador seja encaminhado para um site diferente do que na realidade ele colocou na barra de endereço do browser, o que para alguns negócios pode tornar-se extremamente vantajoso.
Por exemplo, se digitar lojade.com no seu browser verá que é encaminhado para a nossa página dominiodeinternet.com.

Vantagens em utilizar o encaminhamento de domínios

– Em caso de mudança de nome do seu negócio ou empresa, torna-se muito mais simples manter o domínio anterior evitando assim que ligações anteriores sejam perdidas, fazendo o encaminhamento do mesmo para o domínio novo!
– Existem ainda muitos que utilizam o encaminhamento de domínios para fazer uso dos domínios homónimos (ou seja, que se escrevem e lêem da mesma forma mas têm significados diferentes), já que muitos utilizadores podem enganar-se a digitar o domínio.
– Uma outra vantagem, muito semelhante à anterior, é fazer uso dos erros mais comuns, como a troca de letras (dando um exemplo rápido, objectivo.com e obgectivo.com), apesar de parecer um pouco despropositado, é sempre uma forma de não perder qualquer tipo de utilizadores que se possam enganar a escrever.
– Uma vantagem um pouco mais recente é relativa ao novo acordo ortográfico, com algumas palavras a mudarem completamente de grafia, é quase obrigatório fazer uso das mesmas para encaminhar domínios “ao abrigo do novo acordo ortográfico” para os mais antigos e populares.

Masking a um domínio

A grande vantagem do masking em relação ao forward é que esta estratégia esconde ao visitante que este está a ser redireccionado para outro domínio, ao contrário do que acontecia com o encaminhamento de um domínio.

Existem diversas razões para fazer um masking ao seu domínio, no entanto vamos destacar apenas duas delas, as mais importantes para nós: redireccionar o seu visitante para uma filial do seu projecto ou então a mudança necessária do website da sua empresa para algo totalmente diferente (por motivos diversos).

Neste caso, para que tudo funcione da forma mais adequada possível, é importante que existam muito boas práticas em marketing online para divulgar o seu novo domínio, conseguindo assim impulsionar as visitas através do mesmo.

Esta técnica é muito usada nos dias de hoje para “mascarar” as ligações de programas de afiliados, isto é, sempre que um utilizador segue uma ligação sua referente a um programa de afiliados, estará a ganhar (seja por clique, registo ou venda), no entanto para que o utilizador não conheça essa ligação muitos usam a máscara de ligação do domínio em questão.

Como fazer um forward ou masking de um domínio

Existem várias formas para seguir estas estratégias de domínio, sendo que o utilizador deverá escolher aquela que melhor se enquadrar nas suas necessidades e nos seus objectivos finais.

– Através do seu cpanel no seu próprio alojamento, sendo que neste caso é necessário alguns conhecimentos básicos para que não ocorram problemas futuros.
– Através da sua empresa de registo de domínios.
– Através de plugins específicos para esta tarefa, existem vários para as várias plataformas de programação e para os vários CMS disponíveis.

Salientamos ainda que geralmente no caso de utilizar a empresa de registo de domínios para o fazer, é possível receber a ajuda de profissionais especializados na matéria para que não corram problemas futuros com o encaminhamento e máscara dos seus domínios.

Estas são duas das melhores estratégias de marketing que os domínios podem usufruir, não só melhorando drasticamente a forma como o próprio utilizador navega livremente na Internet, como ainda melhorando a aparência dos domínios e aumentando a popularidade do seu projecto online. Apesar de não serem estratégias muito simples de implementar, tal como acontece com outras como a informação WHOIS (já que é algo completamente automático e que não depende do utilizador em questão), o forward e masking de domínios pode revelar-se extremamente vantajoso para algumas situações específicas.

Em suma, a utilização destas duas estratégias permite encaminhar os seus visitantes para outros caminhos que na realidade estes não digitaram, utilizando a máscara (escondendo o que na realidade está a encaminhar) ou fazendo-o livremente e sem receios de perder com isso qualquer tipo de reputação.

Os nossos leitores também viram:

O que é o Whois e como posso utilizar?

Existe muito mais sobre os domínios que apenas o seu nome ou extensão, sendo necessário muitas vezes algumas horas de estudo e análise para compreender perfeitamente todas as características específicas e até recursos que possam ser usados em favor dos internautas.
Um desses recursos, muito popular entre os interessados pela Internet, é o WHOIS, um serviço fantástico, disponibilizado em vários websites que tem como principal objectivo consultar e divulgar informações de contacto relativas ao próprio domínio em questão.
Esta é uma ferramenta extremamente útil que surgiu para facilitar o acesso à informação de contacto dos proprietários dos domínios, principalmente para possíveis interessados em parcerias, compra ou venda, etc. Isto é, existem muitos websites que não têm a opção de contacto directo com a administração, sendo por vezes por opção própria ou mesmo esquecimento, o WHOIS vem assim apresentar esses mesmos contactos (desde que estejam visíveis, já vamos falar um pouco sobre isso) para que sejam possíveis contactos directos com maior facilidade.
Esta informação disponibilizada é totalmente da responsabilidade do provedor de Internet, da empresa de registo de domínio e do proprietário do mesmo, sendo que informações incorrectas ou falsas podem significar falhas de contacto e até possíveis falhas de vendas ou parcerias com outros interessados.

O que é o WHOIS?

O WHOIS, que tem a tradução directa para português como “Quem é”, é um protocolo criado a pensar na pesquisa e consulta de informações específicas e voltadas para 3 áreas distintas, sobre domínios de Internet.
Este protocolo apresenta informações referentes a três entidades, que podem ou não ser diferentes, nomeadamente: Contacto Administrativo, Contacto Técnico e Contacto de Cobrança. Estas informações presentes no WHOIS podem oferecer aos interessados os dados da empresa ou pessoa que é proprietária do domínio em si, dados da empresa onde o domínio foi registado e ainda os DNS para o qual o domínio está direccionado.

Vantagens do Whois

Sendo um protocolo presente em tantos websites, é totalmente gratuito e pode ser accionado por qualquer interessado. Apesar das informações presentes serem da responsabilidade da empresa de registo do domínio e do próprio administrador do mesmo, qualquer pessoa pode consultar essas informações e fazer uso dessa informação, sem que seja para fins legais.
Acedendo e consultando o whois de um domínio já registado, é possível ver o tempo de registo do mesmo, sendo vantajoso para quem quer fazer uma proposta de compra, baseando o valor no seu tempo de utilização ou no tempo restante para a sua renovação.
A presença dos contactos directos pode ser extremamente vantajoso para aquelas situações em que dentro do blog/site/portal não existem outros contactos, dando a possibilidade de possíveis clientes ou parceiros entrarem em contacto com a administração dos mesmos.

Desvantagens do Whois

Sendo um protocolo que está disponível a qualquer pessoa, de forma liberal e gratuita, é usado por muitos spammers para encontrar informações de contacto e endereços de email variados que posteriormente podem ser usados para outros fins, menos morais. Apesar de existir uma clausula na apresentação desses dados de contacto, que afirma que não podem ser utilizados para quaisquer fins ilegais, a maioria das pessoas ignora essa regra e faz uso dos mesmos.
Não existe uma forma específica para travar estas consultas vindas de pessoas maliciosas, apesar de existirem já formulários de pesquisa que incluem campos obrigatórios que só podem ser preenchidos por humanos, excluindo os bots, é impossível punir as pessoas que fazem uso da informação para outros fins que não a consulta e informação.

Como posso usar o Whois?

Actualmente as empresas de registo de domínios permitem duas opções para os administradores de domínios: a apresentação do Whois do domínio ou manter a informação oculta.
Apesar da maioria dessas empresas requererem um pagamento adicional para manter as informações ocultas no Whois, são muitos os interessados em adquirir este serviço, principalmente pelas desvantagens que mencionamos em cima e até pela questão de privacidade no que diz respeito à administração de determinados projectos online. Esse pagamento nem sempre é obrigatório, com muitos cupões de promoções especiais, torna-se muito mais simples de manter o anonimato online, evitando colocar um nome à frente de um projecto que anseia manter-se sem dono.
Para aqueles que querem manter as informações de contacto disponíveis, dispondo assim de todas as vantagens e desvantagens que isso implica, não é necessário fazer qualquer requerimento ou pedido especial, já que é automaticamente feito, com os dados de facturação e registo exibidos em cada empresa de registo.
Se quiser experimentar, aceda ao site domaintools.com e no campo de pesquisa coloque, por exemplo, google.com (sem o www).

Os nossos leitores também viram:

Como escolher um domínio para o seu negócio?

Como escolher um domínio para o seu negócio?

Ainda existem muitos empresários que não percebem a importância que o domínio certo tem para o seu negócio, principalmente aqueles que têm poucos conhecimentos da Internet, olham para o domínio apenas e só como a ligação necessária para entrar no website do seu negócio, mas um domínio é muito mais do que isso. Na maior parte dos casos, a escolha certa do domínio para o seu projecto vai influenciar directamente a forma como os internautas vão visitar o seu site, não só no que diz respeito ao branding associado como também pela memorização que é cada vez mais importante para o marketing.

Se para alguns a escolha do seu domínio pode ser extremamente fácil, principalmente quando toda a estrutura da empresa é pensada no branding geral, pensando sempre no mundo online como um dos pontos fortes. Assim, geralmente as empresas escolhem o domínio de acordo com o nome e marca da própria empresa, porém nem sempre isso é possível e para isso é necessário um estudo prévio para analisar as possibilidades existentes.

Por um lado a escolha de domínios genéricos pode tornar-se muito vantajoso para o seu negócio, principalmente no que diz respeito aos motores de pesquisa, porém essa escolha tem outras desvantagens, como é o caso do afastamento directo com a marca em si. Assim, é importante que antes de avançar para a compra do seu domínio, analise muito bem todas as possibilidades que tem: domínios específicos, domínio de marca própria, domínios genéricos, as várias extensões existentes, etc.

Domínios que são marcas

Os domínios criados a pensar numa determinada marca própria, geralmente funcionam muito bem para a maioria dos negócios, criando um fluxo de tráfego orgânico vindo dos motores de busca bastante vantajoso e ainda todo o branding associado ao nome da marca em si, sendo fácil de “prever”, memorizável e focado no negócio em si.

Geralmente estes domínios são criados depois da marca estar instalada no mercado, no entanto pode acontecer que o domínio já esteja registado e aí as coisas complicam-se muito, levando muitas vezes as empresas a adquirir o domínio assim que a marca é idealizada, garantindo que é possível registar o mesmo e não ter problemas com possíveis concorrentes.

Existem ainda alguns empresários que aliam esta escolha específica a outra palavra genérica, fazendo com que se torne mais vantajoso para o negócio a nível de branding e estando já a pensar na optimização para os motores de busca. Por exemplo, se o seu negócio é na área das cigarrilhas, existem empresários que adquirem os domínios www.cigarrilhasnomedascigarrilhas.com pois apesar de ter a marca própria no domínio (o nome do restaurante), possui também uma palavra genérica que poderá funcionar muito bem nos motores de busca.

Porém, a escolha de um domínio de marca própria a nível de branding e associação ao negócio é muito mais vantajoso e indicado para a maioria dos negócios, embora demore muito mais tempo a vingar na internet e tenha mais custos associados ao marketing, do que a utilização de um domínio genérico.

Domínios genéricos

Geralmente a utilização deste tipo de domínios é mais vantajoso para quem visa aprofundar o seu sucesso nos motores de busca. Apesar de ser muito pouco popular a utilização de um domínio genérico para o website principal de um negócio, são muitos os empresários que adquirem os domínios genéricos para garantir uma excelente optimização de motores de busca, porém têm como principal domínio do seu negócio o domínio de marca própria, funcionando o genérico apenas com um redireccionamento, o que é um péssimo hábito.

Estes domínios são pensados nos internautas, isto é, geralmente estes domínios de uma forma directa anunciam rapidamente ao leitores e aos motores de busca, qual é o tema e assunto do seu negócio. Estudos recentes indicam que um internauta tem mais tendência a clicar num resultado de busca que tem como origem um domínio formado por uma palavra genérica. Porém, para alguns negócios este tipo de domínios podem ser extremamente complicados de conseguir cimentar os primeiros lugares nos motores de busca principais, principalmente pela questão da concorrência existente.

Estes tipos de domínios são muito valiosos e existem já alguns exemplos disso mesmo. Domínios como books.com, vodka.com, candy.com, diapers.com, entre outros, já foram transaccionados por milhões de dólares cada um, o que demonstra que os seus compradores, em alguns casos marcas com prestígio e empresas multinacionais, percebem a importância que um domínio genérico pode fazer pelo seu negócio.
Mais do que um simples redireccionamento, um domínio genérico deve ser desenvolvido porque esta atitude significará uma poupança significativa a longo prazo em marketing, bem como, aumentará a notoriedade da própria marca perante os seus clientes.

Qual a melhor extensão a escolher para o seu domínio

Tal como acontece com a escolha dos domínios para o seu negócio, a escolha da extensão do próprio domínio é igualmente importante, sendo muitas vezes uma das grandes preocupações dos empresários, principalmente pelo desconhecimento das características de cada uma delas.

A extensão mais procurada em todo o mundo é .com, logo esta é a extensão que mais atenção deverá ter para o seu negócio, por ser uma gTLD tem todas as vantagens associadas. Porém, para alguns negócios a compra de várias extensões é praticamente obrigatória, principalmente para evitar que concorrentes desleais possam estragar de alguma forma a sua presença online.

As extensões ccTLDs, apesar de toda a credibilidade que estas possuem, são extremamente mais caras que as gTLDs, com muito mais restrições que geralmente fazem com que o registo do domínio demore mais de 2 meses e nos dias de hoje com a mesma segurança e diferença que os gTLDs. Apesar de aconselharmos, sempre que possível, a aquisição de um ccTLD (Ex. .pt; .com.br; .co.ao; etc) para um negócio nacional, não é esse factor que faz com que o seu website seja visto com outros olhos pelos seus potenciais clientes.

Regras para escolher um domínio para o seu negócio

Assim, dado que já evidenciamos a informação mais importante para quem está a escolher um domínio para o seu negócio, vamos deixar aqui algumas das regras mais importantes para atingir o sucesso na sua escolha.

– Sempre que seja possível, escolha o domínio com o nome da sua marca, dando maior destaque ao seu branding e tornando-o bastante memorizável.
– Escolha sempre um domínio o mais curto possível, facilitando a memorização.
– Evite ao máximo escolher um domínio que seja homófono, isto é, que falado possa ser confundido com outra palavra.
– No caso de não escolher um domínio de marca própria, tente sempre associar de alguma forma o nome do seu negócio, personalizando o seu domínio genérico.
– A escolha da extensão a usar deve ser feita tendo em conta o tipo de negócio, no entanto deve ser sempre privilegiada a .com, mesmo que adquira outras extensões, aconselhamos que idealize o seu site na .com, para os motores de busca é muito mais “importante”.
– Evite ao máximo a escolha de domínios com hífen, os internautas não gostam e acabam mesmo por se esquecer e podendo muitas vezes ir parar a outro website de um concorrente, escolhendo-o a ele antes do seu negócio.
– Se escolher um domínio antes da própria marca do seu negócio, garanta que faz sempre a escolha acertada já que mais tarde será complicado de trocar de identidade.
– Sempre que esteja disponível, escolha um domínio genérico na área de negócio da sua empresa e desenvolva-o. Se não estiver disponível, aborde o titular do domínio a fim de saber se está disponível para venda ou aluguer.

Existem muito mais formas de escolher o domínio certo para o seu negócio, porém algumas delas são tão pormenorizadas e individuais que apenas cada um dos interessados deve analisar as mesmas para o seu próprio negócio. Se ainda assim tiver dúvidas de qual o melhor domínio para o seu negócio, pense como se fosse um potencial cliente e veja como seria mais confortável para si de se lembrar de um negócio ou de um website.

Os nossos leitores também viram:

O que é uma extensão de dominios gTLD e ccTLD?

O que é uma extensão de domínios e quais as diferenças entre as extensões gTLDs e ccTLDs?

Se a escolha do domínio para o seu negócio é importante, a escolha da extensão do próprio domínio é igualmente importante. O domínio para o seu negócio requer algumas características especiais, como é o caso da escolha das palavras certas, seja propriamente o nome do seu negócio ou algo mais genérico, assim como a escolha das extensões a usar para cada tipo de projecto web.

Nos dias que correm já não existe uma grande diferenciação entre as extensões usadas, sendo que os motores de busca trabalham quase da mesma forma para a maioria delas, porém são muitos os especialistas que aconselham a sua utilização consoante o tipo de projecto que estiverem a representar, embora esteja provado que a maioria dos motores de busca preferem a extensão .com a todas as outras. Como tal, recomendamos sempre que tente adquirir a mesma em primeiro lugar. Existem ainda profissionais que aconselham sempre a aquisição de grande parte das extensões do mesmo domínio, principalmente no caso de grandes negócios, evitando posteriormente que outros concorrentes os registem e mais tarde tentem vender o mesmo a valores astronómicos.

Extensão do domínio

Actualmente existem centenas de extensões diferentes que praticamente todas as pessoas podem registar, algumas têm mais restrições que outras. Assim, um domínio pode terminar em .com, .org, .net, .com.pt, .info, .com.br, entre tantas outras, sendo que algumas delas são bastante mais comuns que outras e servem para praticamente todo o tipo de projectos online, enquanto que outras foram criadas exclusivamente para receberem projectos específicos, de uma determinada área ou temática ou até mesmo do país do projecto.

As mais comuns são .com e .net, podendo ser utilizadas em qualquer tipo de site, de seguida a .org que geralmente é ligada a sites de organizações sem fins lucrativos e os .info a websites maioritariamente informativos. Cada país possui a sua própria extensão, como é o caso da .pt sendo a extensão portuguesa, a .com.br brasileira, .fr francesa e muito mais.

Por outro lado, algumas extensões requerem determinadas condições, como é o caso da .pt que necessita do registo de marca ou nome de empresa, o que para alguns casos não é necessário. Se o que procura é apenas a colocação de um website online, então as extensões .com e .net são o suficiente, porém se está a colocar a sua marca online, se tem a própria marca registada e tudo legal, o melhor é adicionar a opção de usar a extensão .pt pois rapidamente se diferencia dos restantes websites e fica muito melhor a nível de branding a nível nacional.

O preço de cada extensão

Como seria de esperar, cada extensão tem o seu próprio preço, mesmo que este possa variar de empresa para empresa. Geralmente os valores são muito semelhantes, apesar de existirem sempre promoções especiais que baixam os valores, mas quando o valor é realmente muito baixo é importante desconfiar, pois pode estar a fazer uma má compra e arriscar-se a perder algo tão importante para o seu negócio por míseros euros de diferença.

Aproveitar promoções especiais pode ser vantajoso, assim como o registo do domínio por vários anos, garantindo assim descontos elevados e até evita que se esqueça de renovar o mesmo podendo perder o seu projecto por um mero esquecimento.

Diferença entre extensões gTLDs e ccTLDs

As extensões são também denominadas de TLD, sigla que significa Top Level Domain. Inicialmente esta sigla era frequente entre os especialistas web, porém com a constante evolução do mercado e com cada vez mais particulares a interessarem-se por este mercado, é cada vez mais comum a utilização desta sigla para referir extensões.

Assim, vamos esclarecer as diferenças entre as extensões gTLDs e ccTLDs, sendo que são os dois grupos grandes de extensões que grande parte dos utilizadores podem escolher. De uma forma geral, os gTLDs são muito mais comuns, dado que são conhecidos como genéricos e internacionais, enquanto que os ccTLDs têm mais restrições e pormenores que nem todos os utilizadores podem escolher.

gTLDs

Este tipo de extensões são também conhecidas como genéricas ou internacionais e estão divididas em duas principais categorias: não-patrocinados e patrocinados.

Assim, os gTLDs não patrocinados não requerem qualquer associação ou organização patrocinadora para que seja feito o registo, não têm também muitas restrições e a maior parte dos utilizadores pode efectuar o seu registo sem problemas. Alguns dos TLDs não-patrocinados são: .com, .net, .org, .biz, .info.

Por outro lado, os gTLDs patrocinados, são domínios especializados com um patrocinador que geralmente representa uma comunidade associada a essa mesma extensão, como é o caso dos .edu, .gov, .mil, .aero, .coop, .museum, .jobs, .mobi, .travel, .tel, .cat, .asia.

ccTLDs

Estas extensões são as que requerem mais condições especiais. De uma forma abreviada, estes são os TLDs apenas com duas letras, correspondentes oficialmente às duas letras representativas dos 250 países e territórios disponíveis.

Para registar grande parte destes ccTLDs é necessário que seja um residente local, isto é, se desejar registar um .pt é obrigatório que seja um habitante de Portugal, com empresa legalmente constituída ou marca registada, entre outras condições. Determinados ccTLDs referem ainda as questões legais, como dívidas ou mesmo cadastro policial, porém não são todas.

Outra diferença é que os ccTLDs não podem ser registados em qualquer instituição de registo, levantando assim alguns problemas para quem não sabe exactamente onde procurar.

Por vezes certos registrars (empresas de registo de domínios) oferecem serviços de representação para que seja possível a um estrangeiro obter um determinado domínio. Também se pode dar o caso de obter um registo de marca internacional, o que para algumas extensões é o suficiente para poder registar um domínio, sem que seja necessário qualquer tipo de representação intermediária.

Tudo dependerá de cada extensão e das regras que os países criaram para a gestão das suas extensões, já que existem ccTLDs de registo livre. Caso da extensão .co ou .vc.

Conclusão

De uma forma muito resumida, existem algumas diferenças entre as extensões disponíveis para registar domínios. Enquanto umas são liberais e podem ser registadas por pessoas físicas ou jurídicas, sem qualquer tipo de restrições e disponíveis em grande parte das instituições de registo (como é o caso das extensões .com, .net, .org, etc. ) existem outras que são muito mais respeitados e com maior credibilidade junto dos utilizadores mundiais, no entanto requerem mais documentos específicos, mais restrições e até são mais complicados de encontrar para registar (como é o caso das extensões .pt, .br, .uk, etc.).

Assim, se o seu objectivo é colocar um projecto online apenas, poderá optar pelos gTLDs não-patrocinados já que são os mais comuns, se o seu objectivo é ter maior visibilidade, credibilidade e ainda manter e assegurar a identidade do seu projecto e do seu negócio online, o melhor é optar pelos ccTLDs.

Mas nunca esquecer que enquanto tenta obter o seu domínio numa extensão restrita, o melhor será assegurar-se que obtém o seu domínio em .com.

Os nossos leitores também viram:

Porquê escolher domínios genéricos?

Porquê escolher domínios genéricos?

A escolha acertada do domínio para a sua empresa ou negócio, é em muitos casos meio caminho para o sucesso, isto porque o seu domínio será reconhecido pelos seus clientes e parceiros como o seu “nome” na Internet. Apesar de poder usar um domínio especial para o seu negócio, será através deste que os seus clientes e parceiros vão chegar à sua página de negócios, logo uma má escolha poderá ficar na memória durante largos meses.

Já falámos anteriormente sobre algumas das melhores técnicas para conseguir encontrar o domínio perfeito para o seu negócio, porém nunca é demais aprofundar o assunto e centrar a sua atenção em assuntos mais pormenorizados, como é o caso dos domínios genéricos. No caso dos domínios, ao contrário do que acontece com os medicamentos, a utilização dos genéricos pode vir a ser extremamente vantajosa para o seu negócio, principalmente em determinados nichos onde é extremamente complicado encontrar domínios genéricos ainda disponíveis.

Assim sendo, aconselhamos, sempre que possível, a aquisição de um domínio genérico para o seu negócio, no entanto para que este seja benéfico no futuro é importante que esteja sempre em sintonia com nome, objectivos, negócios e produtos da empresa. Antes de avançar para a aquisição do domínio para o seu negócio, faça uma lista das palavras ou frases (desde que sejam compostas com uma média de 10 caracteres) que descrevam os itens em cima mencionados, depois deverá saber se todos eles estão disponíveis para compra (ou ponderar a hipótese de alugar o domínio, caso seja possível), e só depois de ter as opções disponíveis seleccionadas é que deve escolher a que melhor se enquadra.

Os domínios genéricos são cada vez menos disponíveis, porém a compra de domínios para negócios posteriores é igualmente crescente, por isso é também importante equacionar a hipótese de aluguer de domínio, principalmente em empresas que o façam legalmente e com extrema transparência para o lado do cliente.

Domínios Genéricos vs Domínios Específicos

Esta é uma decisão que deve ser muito bem pensada e que pode demorar algum tempo, pois cada uma das opções tem as suas vantagens e desvantagens e estas devem ser analisadas individualmente consoante o negócio ou projeto a que se vão referir.

Tudo deverá depender do tão falado nicho de negócio da empresa ou projeto em questão, assim como os objectivos relativos ao futuro e até a imagem de marca já existente. Assim, sempre que seja possível, aconselhamos sempre que escolha o domínio com o nome da empresa, isto é, usando o nome da empresa será muito mais simples para que os seus clientes identifiquem o seu lugar online. Ao criar uma forte presença online através de um domínio específico com o nome da sua própria marca, ou com o nome da empresa, irá aumentar exponencialmente a notoriedade e reconhecimento online da mesma e ajudará a memorização do endereço web por parte dos seus clientes e parceiros.

Por outro lado, um domínio mais genérico poderá ser muito mais vantajoso a nível de optimização para motores de busca, pois enquanto na utilização de um domínio específico a optimização é feita posteriormente, com um genérico a nível de optimização será muito mais simples, já que engloba automaticamente palavras semelhantes e que podem vir a trazer benefícios para o cliente.

De uma forma prática, utilizando o exemplo de um ginásio, usando o nome do negócio como domínio, surgirá nas pesquisas mais dificilmente, porém com o domínio genérico www.ginasio.com ou www.ginasionomedamepresa.com é mais fácil de memorizar e ao mesmo tempo surgirá mais rapidamente e com mais influência nas pesquisas. Bem como, será muito mais barato a longo prazo devido a uma redução significativa nos custos de marketing (adwords por exemplo).

O que são Domínios Genéricos

Em termos gerais, os domínios genéricos são apenas palavras ou combinação de 2 ou 3 palavras no máximo, sempre associadas a um produto, marca ou até negócio. Apesar de ser, tal como o nome indica, muito mais genérico a nível de pesquisa (já que não individualiza o nome da empresa) é muito mais vantajoso e dá maior credibilidade e reputação, pois são nomes de domínios muito disputados e apreciados que possuem um valor comercial extremamente alto.

Estes domínios genéricos garantem uma maior memorização por parte dos clientes e assim mais tráfego para o próprio website, podendo posteriormente ser traduzido em vendas de produtos ou serviços, consoante o seu negócio. Existem ainda empresas que compram um domínio genérico, nas variadas extensões existentes (garantindo assim a anulação de concorrência directa) e utilizando esse mesmo domínio para redireccionar o tráfego para o site oficial da empresa.

Resumo

Em suma, a aquisição de um domínio deverá ser uma etapa muito bem pensada, pois apesar de ser possível ser mudado sempre que seja necessário, é através do domínio que os seus clientes e parceiros vão reconhecer o seu local na Internet. Podem ser adquiridos todo o tipo de domínios, curtos ou extensos, porém aconselhamos sempre que a escolha seja a mais simples e direta possível. Aconselhamos ainda que, sempre que possível, a aquisição de domínios genéricos seja feita a nível de optimização para motores de busca, uma vez que é muito mais equilibrada, eficiente e mais barata a longo prazo. A escolha da extensão a usar é igualmente importante, no entanto sempre que possível aconselhamos que sejam adquiridas todas as extensões possíveis para evitar concorrência desleal com o mesmo domínio por parte de concorrentes de negócio.

Os nossos leitores também viram:

Dominio de internet, comprar ou alugar?

A Internet está presente na maior parte dos negócios de hoje em dia, sejam eles de grande dimensão ou não, sendo que o principal objetivo é modernizar para tentar chegar a mais e diferentes pessoas que, com apenas um ponto de distribuição, consegue atingir qualquer parte do mundo.

A presença online pode ser feita de diversas formas, sendo que algumas delas não requerem um grande investimento, contudo o resultado final é igualmente baixo. Para as empresas que gostam de marcar a diferença, ter uma situação ativa no mercado e chegar a um grande número de possíveis clientes, a compra de um domínio premium é essencial.

O domínio deve ser muito bem pensado, já que é através desta “porta” que o cliente final irá chegar à empresa em questão, logo a escolha da ou das palavras certas para a criação desse segmento é essencial para atingir o seu objetivo final. São muitas as empresas ou os profissionais liberais que demoram semanas ou mesmo meses até conseguir encontrar o domínio certo para o seu negócio, principalmente porque dada a dimensão da Internet, não é possível existirem 2 domínios exactamente iguais, sendo que na maior parte das vezes aquele que se tornava o mais correcto para a empresa, já se encontra registado e não pode ser usado.

Para conseguir um domínio de sucesso existem várias dicas que pode seguir, porém é importante lembrar que para que um domínio cumpra com os seus principais objetivos é necessário que este seja: simples, direto, curto e memorável. Um bom teste é escolher alguns dos domínios que acha mais adequados para o seu negócio e conversar com amigos ou parceiros de negócio, assim conseguirá obter junto de um determinado público algumas reacções que vão mostrar se está ou não a fazer uma escolha acertada.

No entanto, dado que existe sempre a possibilidade de ter o domínio ideal para o seu negócio adquirido por outra pessoa ou empresa, nos últimos anos tem sido cada vez mais popular ver os interessados a alugarem esses mesmos domínios. Apesar de não ser a situação mais comum, já que existem riscos associados, principalmente quando a escolha da empresa é mal feita, é sempre uma excelente ideia para quem precisa de fazer testes, ou para quem precisa do domínio por um determinado tempo limitado.

Alugar domínios

Esta é uma opção mais barata para aqueles que precisam de um determinado domínio por um período de tempo limitado ou devido a um preço muito elevado para a compra desse domínio. Geralmente estas ocasiões surgem por motivos sazonais ou esporádicos, como a promoção de um novo negócio, um pedido de casamento ou namoro viral e online, uma festa que vai ocorrer apenas 1 vez, um festejo sazonal que está a ser testado pelo cliente para o seu negócio, etc. É ainda importante salientar que existem já muitos empreendedores que recorrem ao aluguer de domínios para domínios premiums e sempre com a possibilidade de compra no final do aluguer, tal como acontece em outros mercados.

Estes casos, apesar de terem os seus custos associados, tornam-se bastante mais baratos que a compra de um domínio que já se encontra na posse de outra pessoa, já que geralmente nesses casos o proprietário do domínio acaba por pedir um valor extremamente alto para a sua compra, enquanto que para o seu aluguer, o valor é ligeiramente mais baixo.

Assim, para conseguir alugar um domínio com todas as condições necessárias para o seu negócio e caminhando para o seu principal objetivo, é necessário seguir as seguintes indicações:

– Encontre o domínio que realmente lhe interessa;

– No caso deste já estar na posse de alguém, perceba junto do proprietário qual foi a utilização que este já teve;

– Faça uma proposta ao proprietário para a aquisição do domínio ou em caso de aluguer, do valor a pagar pelo tempo de utilização;

– Faça uma pesquisa nos motores de busca para ver até que ponto o domínio não tem registos que o possam vir a incomodar na sua acção;

– Depois de tudo acertado com o proprietário, proceda à elaboração escrita e assinada por ambas as partes, comprometendo os dois para que nada corra mal durante a utilização do domínio, ou utilize os emails trocados como base jurídica;

– Caso não se sinta à vontade com a empresa com a qual está a negociar um aluguer de um dominio, fale com empresas que oferecem serviços “Escrow”, como a Escrow.com; GoForThe.com; eCop.com e outras. Estas empresas já sabem o que você precisa.

– Faça o pagamento referente ao período de tempo de aluguer de forma mensal;

– Indique quais os DNS (Name servers) que o proprietário deverá indicar para o domínio de forma a o poder usar livremente;

– Coloque o seu website online e espere resultados;

– Caso pretenda, no fim do tempo estabelecido, contacte o proprietário e proponha a renovação do aluguer por outro período de tempo, ou adquira o dominio pelo preço estipulado no contrato (é recomendável que estabeleça logo um preço de opção de compra aquando da assinatura do contrato).

Afinal, é melhor comprar ou alugar domínios?

Cada uma das opções têm as suas vantagens e desvantagens. contudo, são muitos os profissionais que afirmam que o aluguer de domínios tem mais riscos que a compra, no entanto isto só acontece quando o aluguer é feito com uma empresa sem sem reputação e/ou que não pretende utilizar um serviço “Escrow” para fazer prevalecer o contrato de aluguer.

Os nossos leitores também viram: